Terça-feira, 31 de Março de 2015 às 01h07


Convite Especial
Missa do Crisma e Bênção dos Santos Óleos


Nesta Terça-feira, 31 de março de 2015, às 17:30h, na Igreja Catedral, o Sr. Bispo Diocesano vai celebrar a Santa Missa com todos os padres que fazem parte do presbitério desta Igreja Diocesana. Nesta Santa Missa, os padres vão renovar as promessas sacerdotais e o Sr. Bispo Diocesano vai benzer e consagrar os óleos que ao longo do ano está se usando na celebração dos sacramentos, os Santos Óleos dos catecúmenos e da Crisma na celebração do sacramento do Batismo. No sacramento dos enfermos, o Santo Óleo dos enfermos. Na celebração do sacramento da crisma e da ordenação sacerdotal o Óleo do Santo Crisma.
Todas as paróquias procurem se fazer presente com uma representação para expressar, de uma forma mais visível, a comunhão que existe na Igreja Diocesana. 
 
 


Texto: Diocese de Parnaíba - PI


Terça- feira, 31 de Março de 2015 às 00h11


Evangelho do Dia com o Pe. João Maria
(Jo 13,21-33.36-38)
 
 
 
 
 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, estando à mesa com seus discípulos, 21Jesus ficou profundamente comovido e testemunhou: “Em verdade, em verdade vos digo, um de vós me entregará”. 22Desconcertados, os discípulos olhavam uns para os outros, pois não sabiam de quem Jesus estava falando.

23Um deles, a quem Jesus amava, estava recostado ao lado de Jesus. 24Simão Pedro fez-lhe um sinal para que ele procurasse saber de quem Jesus estava falando. 25Então, o discípulo, reclinando-se sobre o peito de Jesus, perguntou-lhe: “Senhor, quem é?”

26Jesus respondeu: “É aquele a quem eu der o pedaço de pão passado no molho”. Então Jesus molhou um pedaço de pão e deu-o a Judas, filho de Simão Iscariotes. 27Depois do pedaço de pão, Satanás entrou em Judas. Então Jesus lhe disse: “O que tens a fazer, executa-o depressa”.

28Nenhum dos presentes compreendeu por que Jesus lhe disse isso. 29Como Judas guardava a bolsa, alguns pensavam que Jesus lhe queria dizer: ‘Compra o que precisamos para a festa’, ou que desse alguma coisa aos pobres. 30Depois de receber o pedaço de pão, Judas saiu imediatamente. Era noite.

31Depois que Judas saiu, disse Jesus: “Agora foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nele. 32Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará logo. 33Filhinhos, por pouco tempo estou ainda convosco. Vós me procurareis, e agora vos digo, como eu disse também aos judeus: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’”.

36Simão Pedro perguntou: “Senhor, para onde vais?” Jesus respondeu-lhe: “Para onde eu vou, tu não me podes seguir agora, mas seguirás mais tarde”. 37Pedro disse: “Senhor, por que não posso seguir-te agora? Eu darei a minha vida por ti!” 38Respondeu Jesus: “Darás a tua vida por mim? Em verdade, em verdade te digo: o galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.
 
 
 

Segunda-feira, 30 de Março de 2015 às 10h03

 
 
Evangelho do Dia com Pe. João Maria
(Jo 12,1-11)
 
 
 



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

1Seis dias antes da Páscoa, Jesus foi a Betânia, onde morava Lázaro, que ele havia ressuscitado dos mortos. 2Ali ofereceram a Jesus um jantar; Marta servia e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele. 3Maria, tomando quase meio litro de perfume de nardo puro e muito caro, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos. A casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo.

4Então, falou Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, aquele que o havia de entregar: 5“Por que não se vendeu este perfume por trezentas moedas de prata, para dá-las aos pobres?” 6Judas falou assim, não porque se preocupasse com os pobres, mas porque era ladrão; ele tomava conta da bolsa comum e roubava o que se depositava nela.

7Jesus, porém, disse: “Deixa-a; ela fez isto em vista do dia da minha sepultura. 8Pobres, sempre os tereis convosco, enquanto a mim, nem sempre me tereis”.

9Muitos judeus, tendo sabido que Jesus estava em Betânia, foram para lá, não só por causa de Jesus, mas também para verem Lázaro, que Jesus ressuscitara dos mortos. 10Então, os sumos sacerdotes decidiram matar também Lázaro, 11porque, por causa dele, muitos deixavam os judeus e acreditavam em Jesus.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.



Sábado, 29 de Março de 2015 às 1h21

 Evangelho do Dia com o Pe. João Maria

Sexta-feira, 28 de Março de 2015 às 2h13

 Evangelho do Dia com o Pe. João Maria

Sexta-feira, 27 de Março de 2015 às 09h37


Semana Maior
A importância do Domingo de Ramos
A entrada “solene” de Jesus em Jerusalém foi um prelúdio de Suas dores e humilhações




A Semana Santa começa no Domingo de Ramos, porque celebra a entrada de Jesus em Jerusalém montado em um jumentinho – o símbolo da humildade – e aclamado pelo povo simples, que O aplaudia como “Aquele que vem em nome do Senhor”. Esse povo tinha visto Jesus ressuscitar Lázaro de Betânia havia poucos dias e estava maravilhado. Ele tinha a certeza de que este era o Messias anunciado pelos profetas; mas esse mesmo povo tinha se enganado no tipo de Messias que Cristo era. Pensavam que fosse um Messias político, libertador social que fosse arrancar Israel das garras de Roma e devolver-lhe o apogeu dos tempos de Salomão.

Domingo de Ramos

Para deixar claro a este povo que Ele não era um Messias temporal e político, um libertador efêmero, mas o grande Libertador do pecado, a raiz de todos os males, então, o Senhor entra na grande cidade, a Jerusalém dos patriarcas e dos reis sagrados, montado em um jumentinho; expressão da pequenez terrena. Ele não é um Rei deste mundo! Dessa forma, o Domingo de Ramos dá o início à Semana Santa, que mistura os gritos de hosanas com os clamores da Paixão de Cristo. O povo acolheu Jesus abanando seus ramos de oliveiras e palmeiras.

Esses ramos significam a vitória: “Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas”. Os ramos santos nos fazem lembrar que somos batizados, filhos de Deus, membros de Cristo, participantes da Igreja, defensores da fé católica, especialmente nestes tempos difíceis em que esta é desvalorizada e espezinhada. Os ramos sagrados que levamos para nossas casas, após a Missa, lembram-nos de que estamos unidos a Cristo na mesma luta pela salvação do mundo, a luta árdua contra o pecado, um caminho em direção ao Calvário, mas que chegará à Ressurreição.

O sentido da Procissão de Ramos é mostrar essa peregrinação sobre a terra que cada cristão realiza a caminho da vida eterna com Deus. Ela nos recorda que somos apenas peregrinos neste mundo tão passageiro, tão transitório, que se gasta tão rapidamente. E nos mostra que a nossa pátria não é neste mundo, mas sim na eternidade, que aqui nós vivemos apenas em um rápido exílio em demanda da casa do Pai. A Missa do Domingo de Ramos traz a narrativa de São Lucas sobre a Paixão de Nosso Senhor Jesus: Sua angústia mortal no Horto das Oliveiras, o Sangue vertido com o suor, o beijo traiçoeiro de Judas, a prisão, os maus-tratos causados pelas mãos do soldados na casa de Anãs, Caifás; Seu julgamento iníquo diante de Pilatos, depois, diante de Herodes, Sua condenação, o povo a vociferar “crucifica-o, crucifica-o”; as bofetadas, as humilhações, o caminho percorrido até o Calvário, a ajuda do Cirineu, o consolo das santas mulheres, o terrível madeiro da cruz, Seu diálogo com o bom ladrão, Sua morte e sepultura.

A entrada “solene” de Jesus em Jerusalém foi um prelúdio de Suas dores e humilhações. Aquela mesma multidão que O homenageou, motivada por Seus milagres, agora vira as costas a Ele e muitos pedem a Sua morte. Jesus, que conhecia o coração dos homens, não estava iludido. Quanta falsidade há nas atitudes de certas pessoas! Quantas lições nos deixam esse Domingo de Ramos! O Mestre nos ensina, com fatos e exemplos, que o Reino d’Ele, de fato, não é deste mundo. Que Ele não veio para derrubar César e Pilatos, mas veio para derrubar um inimigo muito pior e invisível: o pecado. E para isso é preciso se imolar; aceitar a Paixão, passar pela morte para destruir a morte; perder a vida para ganhá-la. A muitos o Senhor Jesus decepcionou; pensavam que Ele fosse escorraçar Pilatos e reimplantar o reinado de Davi e Salomão em Israel; mas Ele vem montado em um jumentinho frágil e pobre.

Muitos pensam: “Que Messias é este? Que libertador é este? É um farsante! É um enganador merece a cruz por nos ter iludido”. Talvez Judas tenha sido o grande decepcionado. O Domingo de Ramos ensina-nos que a luta de Cristo e da Igreja e, consequentemente, a nossa também, é a luta contra o pecado, a desobediência à Lei sagrada de Deus, que hoje é calcada aos pés até mesmo por muitos cristãos que preferem viver um Cristianismo “light”, adaptado aos seus gostos e interesses e segundo as suas conveniências. Impera, como disse Bento XVI, “a ditadura do relativismo”. O Domingo de Ramos nos ensina que seguir o Cristo é renunciar a nós mesmos, morrer na terra como o grão de trigo para poder dar fruto, enfrentar os dissabores e ofensas por causa do Evangelho do Senhor. Ele nos arranca das comodidades e das facilidades, para nos colocar diante d’Aquele que veio ao mundo para salvar este mundo.

 

Por:Felipe Aquino
Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
Fonte: Canção Nova



Sexta-feira, 27 de Março de 2015 às 00h37


Revisão de vida
Exame de consciência




Para você fazer uma boa confissão é preciso examinar a sua consciência

É preciso avaliar a consciência com coragem, segundo a luz do Espírito Santo. E nada de esconder algo do sacerdote, pois ali ele representa o próprio Jesus.

1 – Amo Deus mais do que as coisas, as pessoas e os meus programas? Ou será que tenho adorado deuses falsos, como o prazer do sexo antes ou fora do casamento, o prazer da gula, o orgulho de aparecer, a vaidade de me exibir, de querer ser “o bom” etc.?

2 – Eu tenho, contra a lei de Deus, buscado poder, conhecimento, riquezas, soluções para meus problemas em coisas proibidas como horóscopos, mapa astral, leitura de cartas, búzios, tarôs, pirâmides, cristas, espiritismo, macumba, candomblé, magia negra, invocação dos mortos, leitura das mãos etc.? Tenho cultivado superstições? Figas, amuletos, duendes, gnomos e coisas parecidas? Ouço músicas que me influenciam e provocam alienação, violência, desejo de sexo, rebeldia e depravação?

3 – Rezo, confio em Deus, procuro a Igreja, participo da Santa Missa aos domingos? Eu me confesso? Comungo?

4 – Leio os Evangelhos, a Palavra viva de Jesus, ou será que o Senhor é um desconhecido para mim?

5 – Respeito, amo e defendo Deus, Nossa Senhora, os anjos e santos, as coisas sagradas ou será que sou um blasfemador que age como um inimigo de Jesus?

6 – Amo, honro, ajudo os meus pais ou meus irmãos, a minha família? Ou será que eu sou “um problema a mais” dentro da minha casa? Eu faço os meus pais chorarem? Eu sou um filho que só sabe exigir e exigir? Eu minto e sou fingido com eles? Vivo o mandamento: “Honrar pai e mãe”?

7 – Como vai o meu namoro? Faço da minha garota um objeto de prazer para mim, como um cigarro que eu fumo e jogo a “bita” fora? Ela é uma “pessoa” com a qual quero conviver ou é apenas uma “coisa” para me dar prazer?

8 – Vivo a vida sexual antes do casamento, fora do plano de Deus? Peco por pensamentos, palavras e atos com relação a assuntos como masturbação, revistas pornográficas, filmes, desfiles eróticos e roupas provocantes? Vivo o homossexualismo?

9 – Respeito meu corpo e minha saúde, que são dons de Deus? Ou será que eu destruo o meu corpo, que é o templo do Espírito Santo, com a prostituição, as drogas, as aventuras de alto risco, as brigas, violências, provocações etc.?

10 – Sou honesto ou será que tapeio os outros? Engano meus pais? Pego dinheiro escondido deles? Será que eu roubei algo de alguém, mesmo que seja algo sem muito valor? Já devolvi?

11 – Fiz mal para alguém? Feri alguém com palavras, pensamentos, atitudes, tapas e armas? Neguei o meu perdão a alguém? Desejei vingança? Tenho ódio de alguém?

12 – Eu falo mal dos outros? Vivo fofocando, destruindo a honra e o bom nome das pessoas? Sou caluniador e mexeriqueiro? Vivo julgando e condenando os outros? Sou compassivo, paciente e manso? Sei perdoar, como Jesus manda?

13 – Sou humilde, simples, prestativo e amigo de verdade?

14 – Vivo a caridade, sei sofrer para ajudar quem precisa de mim?
Partilho o que tenho com os irmãos ou sou egoísta?

15 – Sou desapegado das coisas materiais, do dinheiro?

16 – Sou guloso? Vivo só para comer ou como para viver?

17 – Eu bebo sem controle? Deixo que o álcool destrua minha vida e desgrace a minha família?

18 – Sou preguiçoso? Não trabalho direito? Deixo todas as minhas coisas jogadas e mal-arrumadas, estragando-se?

19 – Sinto raiva de alguém e não perdoo o mal que me fizeram? Desejo vingança contra alguém? Sou maldoso?

20 - Sou invejoso? Ciumento? Vivo desejando o mal para os outros?
Trecho do livro: ‘Jovem, levanta-te’



Por: Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova
Fonte: Canção Nova



Sexta-feira, 27 de Março de 2015 às 00h23


Evangelho do Dia com o Pe. João Maria
(Jo 10,31-42)


 


 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 31os judeus pegaram pedras para apedrejar Jesus. 32E ele lhes disse: “Por ordem do Pai, mostrei-vos muitas obras boas. Por qual delas me quereis apedrejar?”

33Os judeus responderam: “Não queremos te apedrejar por causa das obras boas, mas por causa de blasfêmia, porque sendo apenas um homem, tu te fazes Deus!” 34Jesus disse: “Acaso não está escrito na vossa Lei: ‘Eu disse: vós sois deuses’?

35Ora, ninguém pode anular a Escritura: se a Lei chama deuses as pessoas às quais se dirigiu a palavra de Deus, 36por que então me acusais de blasfêmia, quando eu digo que sou Filho de Deus, eu a quem o Pai consagrou e enviou ao mundo? 37Se não faço as obras do meu Pai, não acrediteis em mim. 38Mas, se eu as faço, mesmo que não queirais acreditar em mim, acreditai nas minhas obras, para que saibais e reconheçais que o Pai está em mim e eu no Pai”.

39Outra vez procuravam prender Jesus, mas ele escapou das mãos deles. 40Jesus passou para o outro lado do Jordão, e foi para o lugar onde, antes, João tinha batizado. E permaneceu ali. 41Muitos foram ter com ele, e diziam: “João não realizou nenhum sinal, mas tudo o que ele disse a respeito deste homem, é verdade”. 42E muitos, ali, acreditaram nele.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.





Terça-feira, 24 de Março de 2015 às 00h24

 
Evangelho do Dia com Pe. João Maria
Evangelho (Jo 8,21-30)
 




— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo disse Jesus aos fariseus: 21“Eu parto, e vós me procurareis, mas morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, vós não podeis ir”.

22Os judeus comentavam: “Por acaso, vai-se matar? Pois ele diz: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’?”

23Jesus continuou: “Vós sois daqui debaixo, eu sou do alto. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo. 24Disse-vos que morrereis nos vossos pecados, porque, se não acreditais que eu sou, morrereis nos vossos pecados”.

25Perguntaram-lhe pois: “Quem és tu, então?” Jesus respondeu: “O que vos digo, desde o começo. 26Tenho muitas coisas a dizer a vosso respeito, e a julgar, também. Mas aquele que me enviou é fidedigno, e o que ouvi da parte dele é o que falo para o mundo”.27Eles não compreenderam que lhes estava falando do Pai. 28Por isso, Jesus continuou: “Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou, e que nada faço por mim mesmo, mas apenas falo aquilo que o Pai me ensinou. 29Aquele que me enviou está comigo. Ele não me deixou sozinho, porque sempre faço o que é de seu agrado”. 30Enquanto Jesus assim falava, muitos acreditaram nele.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.




Segunda-feira, 23 de Março de 2015 às 00h27


Confira todos os dias a Reflexão do Evangelho do Dia Com o Pe. João Maria
Evangelho (Jo 8,1-11)
 
 
 
 
 
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Anúncio do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus foi para o monte das Oliveiras. 2De madrugada, voltou de novo ao Templo. Todo o povo se reuniu em volta dele. Sentando-se, começou a ensiná-los. 3Entretanto, os mestres da Lei e os fariseus trouxeram uma mulher surpreendida em adultério. Levando-a para o meio deles, 4disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi surpreendida em flagrante adultério. 5Moisés na Lei mandou apedrejar tais mulheres. Que dizes tu?”

6Perguntavam isso para experimentar Jesus e para terem motivo de o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, começou a escrever com o dedo no chão. 7Como persistissem em interrogá-lo, Jesus ergueu-se e disse: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra”. 8E tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão.

9E eles, ouvindo o que Jesus falou, foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos; e Jesus ficou sozinho, com a mulher que estava lá, no meio, em pé. 10Então Jesus se levantou e disse: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?” 11Ela respondeu: “Ninguém, Senhor”. Então Jesus lhe disse: “Eu, também, não te condeno. Podes ir, e de agora em diante não peques mais”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.



Domingo, 22 de Março de 2015 às 14h15


Retiro Paroquial de Conselho Comunitário


A Paróquia São Sebastião realizou nos dias 21 e 22 de março de 2015  o retiro Paroquial do Conselho Comunitário.


O retiro aconteceu no Convento São Sebastião





E na ocasião, foi comemorado o aniversário da nossa amiga Lia (Comunidade Nossa Senhora de Fátima)
 
 

Realização
Paróquia São Sebastião
Diocese de Parnaíba - PI
 
 
 
 
 
 Fotos: Jesse James
 
 
Quinta-feira, 19 de Março de 2015 às 22h47


Celebração de Encerramento da  Festa em Honra ao Glorioso São José

A Comunidade São Benedito celebrou nesta quinta-feira, 19 de março de 2015 às 18h00 na Capela São José (Abrigo São José),  o Encerramento da Festa em honra ao Glorioso são José

A celebração foi presidida por Frei Francisco







Realização
Comunidade São Benedito
Abrigo São José
Paróquia São Sebastião
Diocese d Parnaíba - PI




Fotos: Jesse James 



Quinta-feira, 19 de Março de 2015 às 22h31
 

Celebração Eucarística do Ministério de Leitorado dos Candidatos ao Diaconato
 
 
 Os 11 Canditados ao Diaconato (Diocese de Parnaíba - PI), receberam nesta quinta- feira, 19 de março de 2015 às 17h00 na Igreja do Rosário (Paróquia Nossa Senhora da Graça) o Ministério de Leitorato

 Procissão de entrada

A Celebração foi presidida pelo Bispo Diocesano Dom Alfredo Schaffer, e concelebrada pelos Padres: Francisco, Ronaldo, Pe. Estevão Mistros e o Diácono Ribamar.

Candidatos ao Diaconato (Paróquia Sagrado Coração de Jesus)
Ed Ary Rocha                                                     Francisco de Assis


 Parabéns ao nossa amigo Jurandir Sousa, por mais uma etapa conquistada em sua vida dedicada ao serviço do reino de Deus.

 Presença da Família de Jurandir Sousa




 Candidiatos ao Diaconato:

Antônio de Pádua S. Pinto (Paróquia Nossa Senhora da Conceição - Ilha Grande - PI)
Apolinário da Cunha (Paróquia Nossa Senhora dos Remédios - Piripiri - PI)
Ed Ary Rocha (Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Parnaíba - PI)
Francisco das Chagas lima Aguiar (Paróquia Nossa Senhora da Graça - Parnaíba - PI)
Francisco de Assis pereira da Silva (Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Parnaíba - PI)
Jakson Elia da Silva (Paróquia Nossa Senhora da Conceição - Luís Correia - PI)
José Francisco Ferreira Viana (Paróquia Nossa Senhora dos Remédios - Piripiri - PI)
Jurandir de Sousa Silva (Paróquia São Sebastião - Parnaíba - PI)
Pedro Rodrigues de Sousa (Paróquia Nossa Senhora dos Remédios - Piripiri)
Raimundo Nonato do Nascimento (Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Parnaíba - PI)
Vicente José de Oliveira Sousa (Paróquia Nossa Senhora de Assunção - Camurupim)



Realização
Diocese de Parnaíba - PI 




Fotos: Jesse James



Quarta-feira, 18 de Março de 2015 às 09h42


Convite
9ª Noite do Novenário em Honra ao Glorioso São José
Hoje, 18 de março de 2015 às 18h00 na Capela São José (Abrigo São José)

Responsáveis pela Liturgia
Pastoral do Dízimo

Convidados
Comunidade Nossa Senhora das Mercês, Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Nossa Senhora do Bom Conselho, Cristo Rei e Pastoral do Dízimo.

Símbolo da Noite
Imagem de São José

Abrigo São José
Av. Pe. Vieira Nº 1200
Bairro São Benedito
Comunidade São Benedito
Paróquia São Sebastião
Diocese de Parnaíba - PI



Quarta-feira, 18 de Março de 2015 às 08h51

Mutirão de Confissões
 
 

Hoje, 18 de março de 2015 na Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Ilha Grande)

às 18h00 na Igreja Matriz (Av. Martins Ribeiro Nº 314), e na Comunidade Santa Isabel

Realização
Paróquia Nossa Senhora da Conceição
ILha Grande do Piauí
Diocese de Parnaíba - PI
 
 
 

Terça-feira, 17 de Março de 2015 às 23h31

8ª Noite da Festividade de São José


A Comunidade São José (FACOE), celebrou nesta terça-feira, 17 de março de 2015 às 19h00 a 8ª noite da festividade em honra a São José

A celebração foi presidida por Pe. Jurandir 
(Pároco da Paróquia Santa Luzia)

Animação
                  Juliana                               Ronald    Pedro    Francisco Mendes


Convidados
 Comunidade Nossa Senhora de Lourdes (Colina da Alvorada - PSCJ), Nossa Senhora da Conceição (Bairro PIauí), Abrigo São José e São Benedito (PSS), Nossa Senhora da Consolação (PSS), Pastoral dos Acólitos, Pastoral do Dízimo, Paróquia Nossa Senhora de Fátima e comerciantes.






Realização
Comunidade São José (FACOE)
Capela São José
Rua Santo Expedito S/N
Bairro Monte Serrat
Paróquia Santa Luzia
Diocese de Parnaíba - PI



Fotos: Jesse James 


Terça-feira, 17 de Março de 2015 às 23h20


2ª Noite do Tríduo em Honra ao Gloriosos São José


A Comunidade Nossa Senhora Aparecida (Paróquia Frei Galvão), celebrou nesta terça-feira, 17 de março de 2015 às 19h00 a 2ª noite do tríduo em honra ao Glorioso São José.

A celebração da Palavra foi presidida por Hermerson Saulo




Realização
Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Conj. Broder Ville
Paróquia Frei Galvão
Diocese de Parnaíba - PI


 
 
Fotos: Jesse James 


Terça-feira, 17 de Março de 2015 às 23h15
 

8ª Noite do Novenário em Honra ao Glorioso São José 


A Comunidade São Benedito celebrou nesta terça-feira, 17 de março de 2015 às 18h00 na Capela de São José (Abrigo São José), a 8ª noite do novenário em honra ao Glorioso São José. Sub tema: "A Fraternidade na Igreja e na Sociedade é Fruto da Vida de Oração"


 Procissão de entrada



 
 A Celebração foi presidia por Frei Santos
Pároco da Paróquia São Sebastião

 Animação (Grupo Shekinah)
 Leudo             Francileuda            Wesley                 


Responsáveis pela Liturgia
 Pastoral da Criança


Convidados 
 Pastoral dos Enfermos, Comunidade Nossa Senhora Aparecida (COHAB - PSS), Micro ônibus "Irmãos Xoró". Agentes de Saúde, Enfermeiros, Pastoral Missionária, Escola M. Profº "José Lima Couto", Liga do Pão dos Pobres de Santo Antônio, Pastoral da Criança.
 




Abrigo São José
Av. Pe. Raimundo Vieira Nº 1200
Comunidade São Benedito
Paróquia São Sebastião
Diocese de Parnaíba - PI



Fotos: Jesse James